Por que os cheiros nos trazem tantas lembranças?

A ciência consegue explicar como os cheiros estão ligados às nossas memórias.

A intensa conexão entre o cérebro e o olfato gera recordações imediatas. O nosso olfato está diretamente ligado ao sistema límbico – parte do cérebro onde se concentram as memórias e local de onde surgem as emoções. Por isso, ao sentir um determinado cheiro, as lembranças são ativadas.

O bulbo olfativo, responsável por processar os aromas, está em uma região do cérebro mais próxima do local onde são acionadas as memórias e emoções. Por este motivo os cheiros são um gatilho mais forte para lembranças quando comparados à visão.

A Aromacologia, ramo que estuda as reações no cérebro decorrentes do sistema olfativo, diz que o nariz é uma pequena máquina do tempo, que permite aos humanos, além de recordar fatos do passado, transportar-se de volta a situações marcantes. A viagem cronológica ocorre graças às atividades físico-químicas, no cérebro, e à localização do sistema olfativo: ele está ao lado do sistema afetivo, como dissemos anteriormente.

Assim que se sente um cheiro pela primeira vez, ele fica armazenado para sempre na memória olfativa. É por essa razão que quando você sente um aroma agradável, imediatamente é acometido por uma sensação boa, como se estivesse vivendo a cena na qual o primeiro registro olfativo foi feito.

Considerado um sentido ainda desconhecido, o olfato humano pode distinguir até 10 mil cheiros diferentes, ao passo que o paladar, um dos mais desenvolvidos, pode avaliar somente cinco gostos. Sonia observa que o cheiro não tem decodificação racional e é 100% emocional, o que implica que cada pessoa tenha uma paleta olfativa muito peculiar. Desta forma, cada um pode reagir de forma diferente ao mesmo cheiro.

O sentido do cheiro pode influenciar de maneira intensa o comportamento humano e provocar reações psicofisiológicas inconscientes de calma, agressividade, saudade, medo e tantas outras quantas forem as circunstâncias nas quais o cheiro foi registrado. Se algumas fragrâncias podem provocar bem-estar e calmaria, como a baunilha e a camomila, outras podem desencadear reações tensas. Quando se é submetido a um cheiro com sentido ruim, não há como evitar a sensação pesada, porque é impossível controlar o estímulo do cérebro. Mas é possível evitar o contato com a substância que gera o desconforto.

 

Por isso, assim como nos alimentos, nas roupas e no corpo é importante apostar em ambientes com fragrâncias agradáveis utilizando aromatizantes que proporcionem boas sensações, lembranças, serenidade e equilíbrio para as pessoas.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

O que achou? deixe seu comentário:

A família é nosso bem mais precioso

Acompanhe as novidades e dicas Kelldrin para manter sua família protegida.

× Como posso te ajudar?