Dicas para combater a sarna em cachorro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A sarna canina é uma doença causada por ácaros que atinge a pele de cachorros.

Muitas pessoas acreditam que só animais de rua têm sarna, porém os ácaros que provocam essa condição estão em diversos locais, como cobertores, sofás, camas e até brinquedos. 

Todo cachorro pode adquirir essa doença, por isso é fundamental saber identificar o problema e adotar práticas para combater a sarna em cachorro.

Saiba mais:

  • Tipos de sarna em cachorro
  • Sintomas da sarna em cachorro
  • Perigos e consequências da sarna em cachorro
  • Dicas para prevenir a sarna em cachorro
  • Produtos para combater a sarna em cachorro

Tipos de sarna em cachorro

Conforme explicado anteriormente, a sarna é uma doença provocada por ácaros. Cada espécie de ácaro provoca um tipo de sarna em cachorro e por isso são necessários tratamentos específicos.

Para saber mais, conheça os tipos de sarna mais comuns nos cachorros:

  • Sarna Demodécica

É um dos tipos mais comuns de sarna em cachorro. Ela é produzida pelo ácaro Demodex canis, que vive de forma natural na pele do cachorro. No entanto, quando as defesas do animal baixam muito este ácaro reproduz descontroladamente e desenvolve a doença. Outra ocorrência da Sarna Demodécica aparece quando a mãe está doente e dá à luz aos filhotes.

Os tipos de sarna demodécica são: localizada, que costuma ocorrer na cabeça, sobretudo na cara e nas orelhas, e os primeiros sintomas são a perda de pele ao redor dos olhos e da boca. Generalizada, presente quando há cinco ou mais manchas sem pelo no corpo do cachorro afetado, e pododermatite demodécica, que aparece apenas nas patas e leva sempre a infecções bacterianas com odor desagradável.

  • Sarna Sarcóptica

Considerada o tipo mais comum de sarna em cachorro, a Sarna Sarcóptica também é chamada de escabiose. Ela é altamente contagiosa e pode afetar os humanos. Os sintomas costumam aparecer uma semana após o contágio e o principal sinal é coceira, que pode levar ao diagnóstico inicial de infestação de pulgas.

  • Sarna Otodécica ou sarna de ouvido

Esta sarna é mais comum nos gatos do que nos cachorros. O contágio se dá por contato e afeta as orelhas e ouvidos dos animais de estimação. Além dos sinais habituais da sarna em cachorro, esta acaba também provoca otite secundária no animal.

  • Sarna Cheyletiella

Também conhecida como queiletielose, esta sarna é altamente contagiosa entre cachorros, especialmente em filhotes. Também pode ser transmitida para humanos, causando erupções vermelhas e irregulares.

  • Sarna Pneumonyssoides

Essa sarna ocorre no nariz dos cachorros e outros carnívoros. Apesar de não ser muito frequente, em infestações massivas pode provocar espirros crônicos, hemorragias nasais e secreções nasais.

Sintomas da sarna em cachorro

Uma das dicas mais importantes para combater a sarna em cachorro é ter atenção aos sinais que os animais podem dar. Para te ajudar a conhecer melhor essa condição, listamos abaixo os principais sintomas que os cachorros apresentam:

  • Coceira e ardor na pele
  • Vermelhidão e inflamação da pele
  • Esfregar contra objetos e o solo em busca de alívio
  • Perda de apetite e consequente perda de peso
  • Perda e enfraquecimento do pelo
  • Erupções na pele
  • Escamas cutâneas
  • Feridas e bolhas na pele
  • Pele seca e com crostas grossas nas fases mais avançadas da sarna

Perigos e consequências da sarna em cachorro

A sarna causa muita coceira devido às lesões nas extremidades do corpo, como orelhas, focinho, cotovelos e pés, principalmente. Além disso, provoca a perda de apetite e de peso, tornando o cachorro mais vulnerável a outras doenças.

Entre elas, as principais são a doença do carrapato e a proliferação de pulgas. As duas doenças são muito comuns em todo Brasil e podem ser confundidas com a sarna em cachorro por também provocarem coceira. Nos dois casos, a recomendação é procurar o veterinário para realizar o tratamento adequado, além de dedetizar o ambiente e adotar medidas de limpeza e higienização para evitar as doenças.

Para te ajudar a evitar essas doenças, o GRUPO KELLDRIN possui o ALPHA CIPER que além do controle de SARNAS também controla CARRAPATOS, MOSCAS, PIOLHOS E PULGAS.

Dicas para prevenir a sarna em cachorro

A forma mais eficaz de combater a sarna em cachorro é prevenindo-a. Por isso, listamos algumas medidas que ajudam a prevenir a doença.

  • Manter a higiene diária do cachorro, além de fazer escovações diárias e dar banhos mensais com um xampu adequado.
  • Mantermos o ambiente limpo e higienizado.
  • Evitar contato com animais que possam estar com sarna.
  • Seguir o calendário de consultar veterinárias, desparasitação e vacinação.
  • Fazer o acompanhamento do tratamento até confirmar que o problema desapareceu.
  • Tratar os animais que possam ter estado em contato com o cachorro doente.
  • Desinfetar mantas, camas, coleiras, recipientes de comida e bebida e demais objetos que tenham estado em contato com o cachorro com sarna.
  • Oferecer alimentação adequada e saudável para que o sistema imunológico do cachorro esteja forte.

Produtos para combater a sarna em cachorro

O Grupo Kelldrin oferece uma solução especial para combater a sarna em cachorro: o Alpha Ciper.  O produto é indicado para o combate à sarna em animais domésticos e ambientes. Confira os modos de usar e entenda como ele te ajuda a prevenir esse problema: 

  • Pulverização de animais: diluir o produto na base de 20 ml para 20 litros de água e homogeneizar bem. Todo o corpo do animal deve ser cuidadosamente pulverizado, com especial atenção entre pernas, orelhas e outros locais de difícil acesso.
  • Corredores ou bretes de aspersão: diluir 1 litro de Alpha Ciper para cada 1.000 litros de água. Antes de aplicar o produto é adequado verificar se todos os bicos estão desentupidos e se a cortina líquida está uniforme e ocupa a área do corredor.
  • Banho de imersão: diluir 1 litro de Alpha Ciper para cada 1.000 litros de água e agitar a solução por 10 minutos. Para limpeza total, o banho deve ser repetido após 9 dias.

Portanto, ao perceber algum dos sinais listados acima, a recomendação é agir rapidamente para evitar a propagação da sarna. 

Se a prevenção não for suficiente e o cachorro mostrar sintomas de sarna, a recomendação é consultar o veterinário imediatamente para fazer o diagnóstico e definir qual o tratamento adequado.

É fundamental realizar o tratamento até o final. Esse cuidado é importante porque ao interromper o acompanhamento antes do tempo é provável que em poucos dias ou semanas a sarna reapareça, pois os poucos ácaros podem se recuperar e voltar a proliferar.

Saiba mais sobre os produtos para combater a sarna em cachorro e escolha o ideal para sua necessidade. Se tiver alguma dúvida sobre nossas soluções, entre em contato pelo Whatsapp (62) 99972-9435 ou pela nossa central de atendimento.

O que achou? deixe seu comentário:

Sobre o Grupo Kelldrin

O Grupo Kelldrin é uma indústria familiar com 14 anos de atuação no mercado nacional que se empenha em um trabalho unido e com flexibilidade.

Confira Também

Curta nossa página

Vídeo institucional

A família é nosso bem mais precioso

Acompanhe as novidades e dicas Kelldrin para manter sua família protegida.

Tag: , , ,